|Resenha| Dente Por Dente

Título Original: Fire With Fire
Autoras: Jenny Han e Siobhan Vivian
Nº de Páginas: 510
Editora: Novo Conceito
 Depois dos acontecimentos do homecoming, Reeve foi parar no hospital, com uma perna quebrada, e seu futuro como atleta está ameaçado. As meninas se sentem culpadas por toda a situação. Não esperavam que as consequências do plano fossem tão graves. Quase perderam o controle. Já que Reeve está mais arrogante do que nunca, o jeito será aplicar nele uma dose do seu próprio veneno e esperar que aprenda a lição. O acidente no baile deixou marcas profundas na consciência de Lillia, Kat e Mary. Sentimentos como amizade, lealdade e ódio se misturam, questionamentos sobre limites... Alguns segredos são mais difíceis de guardar. Aliás, o que são essas coisas estranhas que estão acontecendo com Mary? À medida que Lillia, Kat e Mary descobrem verdades incômodas sobre os moradores da ilha, percebem também que não se conheciam como pensavam. Cada vez mais elas lidarão com o sentimento de que talvez tenham ido longe demais...

Encontre o Livro: Skoob | Saraiva | Submarino

 Dente por Dente é o segundo volume da série Olho Por Olho.
 Antes de tudo, vamos voltar um pouco no tempo e lembrar do primeiro livro, que conta a vida de três garotas completamente diferentes que além da ilha onde moram, só possuem uma coisa em comum: o sentimento de vingança.
 Kat quer se vingar de sua ex-melhor amiga Rennie, porque cansou de sofrer em suas mãos, sendo piada da escola. Lilia teve o que deveria ser o melhor verão de todos arruinado por uma festa estúpida e precisa proteger sua irmã mais nova para que não cometa o mesmo erro. Já a tímida Mary acabou de voltar à ilha depois de um longo período de reabilitação, decidida a fazer o garoto que quase acabou com sua vida pagar por tudo que a fez passar quando ainda era uma criança.
 Depois de se juntarem para darem o troco nas pessoas que as fizeram tanto mal, elas acabam perdendo o controle de tudo e um desastre acontece no baile de homecoming, deixando várias consequências em todos os envolvidos.

 Bom, esse é o resumo da história de Olho Por Olho. Dente Por Dente começa duas semanas depois, e as três garotas ainda estão se acostumando com as consequências dos acontecimentos do baile.
 Lilia não parece mais tão popular, já que sua amiga Rennie nunca a perdoará por ela ter sido a rainha do baile. Mary sente que sua vingança não foi tão bem concluída e Kat está mais confusa do que nunca sobre seus sentimentos sobre Alex, seu futuro na faculdade, e sua amizade colorida com Ricky.

 Dois personagens que merecem muito destaque são Alex e Reeve. Alex continua sendo o mocinho fofo e tímido, com sonhos grandes e medo de realizá-los, e seu tempo com as garotas vai ajudá-lo muito. Já seu melhor amigo Reeve, cafajeste de sempre, mostra que também não é de ferro e tem sentimentos e medos, o que será um prato cheio para a vingança de Lilia, Kat e Mary. Outra personagem que ganhou mais destaque foi a Rennie, a maior inimiga das meninas, rainha da escola e agora ainda mais vadia e venenosa do que antes.

 No começo, ainda temos a pegada "série americana", algo como Pretty Little Liars, com as meninas dando continuidade à vingança e se unindo cada vez mais. Também temos aquele troca troca típico de história adolescente, em que ninguém é de ninguém, vários casais se formando ao mesmo tempo.
 Ainda temos os mistérios que cercam a escola e a Ilha Jar, deixando um clima de suspense que só nos prende mais à leitura.

 Essa pegada mais jovem e a escrita das autoras ajudou muito, e apesar de ter mais de 500 páginas, consegui devorar o livro rapidinho, estava viciante!

 Minha decepção mesmo aconteceu nas últimas 100 páginas, quando comecei a ver que o foco da história estava mudando, indo para algo mais sobrenatural, o que não gostei nenhum pouco, já que não tem nada a ver com a proposta do livro.
 Outra coisa que não gostei foi a mudança inexplicada de alguns personagens, o vilão virando mocinho, o inimigo virando amigo íntimo, a tímida sem graça virando poderosa sobrenatural. Eu não sabia mais quem era quem.
 Também achei que muitas pontas foram ficando soltas, e como achava que esse era o último livro da série estava odiando. O que salvou mesmo foi o final IN-CRÍ-VEL que nos deixa uma bela brecha do que vai acontecer no próximo livro.

 Então, mesmo com esses pontos negativos que contei, foi impossível não dar 5 estrelas para a leitura, que foi deliciosa e com um final que me deixou morrendo de curiosidade para a continuação.

★ ★ ★ ★ ★ 

Já estão participando do Top Comentarista de Abril?

|Resenha| Jogos Vorazes

Título Original: The Hunger Games
Autora: Suzanne Collins
Páginas: 397
Editora: Rocco
 Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?
 Encontre o Livro: Skoob | Saraiva | Submarino

 Sim, finalmente li Jogos Vorazes! Sério, me sentia um ET por nunca ter lido ou visto o filme. Ainda mais eu, que sou viciada em distopias. Agora posso falar o que acho.

 No primeiro livro da trilogia, conhecemos Katniss, uma garota doce que ama sua irmã acima de tudo. Com a mãe doente e depressiva e o pai morto nas minas de carvão, Prim é tudo que lhe restou. Ela também pode contar com Gale, seu melhor amigo, que a ajuda sempre que precisa.
 A vida de Katniss é tão tranquila quanto possível, afinal ela já se acostumou com a vida triste que tem, de pobreza e uma certa solidão. Isso muda quando ela acaba sendo uma dos escolhidos para lutar nos Jogos Vorazes, que ocorre uma vez por ano, onde um casal de cada distrito é obrigado a jogar contra outros para garantir sua sobrevivência e o reconhecimento do seu povo. É sua chance de mudar não só sua vida, mas a de toda Panem. Isso se ela sobreviver.
 Enfim, Katniss é escolhida junto com Peeta, até então um (nem tão) desconhecido para lutar por seu distrito.

 Então, a ação começa.
 Depois de alguma preparação, os dois são jogados numa selva com outros jovens de todos os tamanhos, criações e diferentes motivos para estarem ali. É hora de dar começo a um jogo não só de interesses mas também sobrevivência. Um jogo cheio de sangue, ação, surpresas e com apenas um vencedor.

 E que os jogos comecem!

 Gostei da proposta de Suzanne Collins. O universo que a autora criou é bem interessante. Os Estados Unidos sumiram para dar lugar a Panem, uma nação divida entre doze distritos, cada um com suas próprias características e fonte de renda. O distrito doze, por exemplo, tem o carvão como base. Tudo bem típico de uma distopia.

 Sobre os personagens... Não gostei tanto da Katniss. Apesar de ela ser muito corajosa, e fazer de tudo para proteger quem ama, achei que em alguns momentos ela foi muito egoísta, muito focada em si própria e em como era vista lá fora. Ela também é muito indecisa. Fica se perguntando sempre o que deve fazer, qual a escolha certa e blá blá blá.
 Já sobre o Peeta, gostei bastante dele, tem todo aquele jeito de bom moço apaixonado e herói. Mas também achei que ele foi muito inocente algumas vezes.

 Apesar de ter gostado da história, não achei tudo o que falam (é agora que vocês me perseguem com tochas e facões). Achei algumas falhas na escrita da autora, e o final não me agradou tanto. Por isso fiquei entre três e quatro estrelas.
 Mesmo assim, vou dar uma chance para os outros dois livros e finalmente tirar minhas conclusões sobre a série. Mas pelo que já ouvi, acho que vou gostar.

★ ★ ★ ★ 

Já estão participando do Top Comentarista de Abril?


|Top Comentarista| Abril

 Oi gente!
 Hoje é um dia muito especial, sabem por que?
 Está no ar o primeiro Top Comentarista do blog! \o/
 Acho difícil alguém não conhecer essa promoção, mas pra quem nunca ouviu falar, ela acontece assim:
 Cada comentário que você deixar em um dos posts do mês conta como uma entrada para a promoção, e no último dia de abril eu vou sortear um prêmio entre os que mais comentaram.
 E vamos ao prêmio?


 O vencedor vai levar pra casa os três primeiros livros da série Bruxos e Bruxas do autor James Petterson, lançada pela Novo Conceito.
 Gostaram? Pra participar é muito simples. Basta vocês deixarem um comentário nesse post para validar sua inscrição, e depois comentarem no maior número possível de postagens do mês de abril e a cada novo comentário, registrarem no formulário rafflecopter.

a Rafflecopter giveaway


 A promoção vai até o dia 30 de abril e o resultado sai na semana seguinte.
 Qualquer dúvida é só deixar nos comentários.

 Gostarem da novidade? Quero ver todo mundo participando.
 Boa sorte a todos!

|Tag| Livros x Emoções



Mas olha só quem resolveu aparecer depois de exatamente vinte dias sem atualizar o blog...
Sim, eu mesma, nem vou tentar me desculpar de novo, só sei que não está fácil essa nova vida de pessoa trabalhadora/estudante.... Mas continuo tentando.
 Escolhi fazer uma tag que já vi em vários blogs e acho super legal, que se chama Livros x Emoções e foi criada pelo blog americano Padfoot And Occasionally Prongs e traduzido para o português pela Tati Feltrin, do vlog Tiny Little Things. A tag consiste em dez perguntinhas, vamos lá?

Perguntas:


Que livro fez você se sentir...

...feliz?

Anna e o Beijo Francês me deixa feliz primeiro porque comprei em uma viagem super deliciosa que fiz com a minha família. Depois por causa da história em si, que se passa em um lugar que sonho em conhecer e também pela escrita da autora, que é maravilhosa. É leve, engraçada, romântica e com um toque de drama ao mesmo tempo, e te deixa com aquele gostinho de quero mais.







...triste?

A história de A Menina que Roubava Livros é tão emocionante e aconteceu em uma época tão triste, é impossível não pensar em como as pessoas sofreram na era do nazismo.  Desde o começo da história, sabemos qual será o final, pois o narrador, ou seja, a Morte deixa bem claro que não gosta de suspense, mas isso não muda a intensidade dos acontecimentos no decorrer do livro. E o pior é ver Liesel enfrentando tudo isso com seu jeito doce e inocente.
 De cortar o coração.


...nervosa (com raiva)?


 Sabe a vontade que você tem de pegar um livro e jogar pela janela? Eu nunca tinha experimentado essa sensação até ler Aconteceu Em Paris.
 Ao contrário de muita gente, eu não gostei nenhum pouco da história. Juro que tentei caçar alguns pontos positivos mas não consegui. O humor da autora não me ganhou. Achei a personagem principal insuportável, completamente fútil, infantil e dramática. A história também poderia ter acontecido aqui na minha cidade que não teria diferença, já que a autora só cita alguns pontos turístico, mas sem descrição nenhuma, então pra quem não conhece Paris é a mesma coisa que nada.




...nostálgica?

Sim, Crepúsculo me deixa nostálgica,  podem rir. Além de ser o livro responsável pelo meu vício,  ele também esteve muito presente na melhor fase na minha vida, que foi meu ensino fundamental, em que conheci pessoas maravilhosas e aproveitei ao máximo minha fase adolescente fangirl.









...assustada?

É muito difícil eu me assustar com um livro,  mas Joe Hill conseguiu. A narrativa do autor é tão detalhada e tensa, que me senti vendo um  filme de terror mesmo... E dos bons. Seus personagens são fantasmas, cachorros sangrentos, e os cenários casas geladas, cemitérios... Tudo de arrepiar.








...surpresa?

Não adianta gente, eu vou tentar encaixar Como Eu Era Antes de Você em todas as tags, porque como vocês sabem, é meu favorito.
O melhor mesmo é que eu não esperava nada dele e quando vi não conseguia largar e não queria que acabasse...
 Não é apenas mais uma história triste a la Nicholas Sparks, é uma história com conteúdo, que te ensina alguma coisa, te faz se sentir na pele dos personagens, te faz rir e chorar. É uma lição de vida.




...desapontada?

Eu AMO a série de TV The Carrie Diaries, mas infelizmente o livro não tem nada a ver.
 Senti falta de todo o glamour que é o ponto alto da série, o livro relata a vida de Carrie antes de Nova York, ou seja, ela ainda é uma garota normal e mimada, com uma vida sem graça, e isso me desanimou muito.








...angustiada, aflita, agoniada...?

Garotas de Vidro é um drama que trata de distúrbios alimentares, narrando a rotina de Lia, que luta contra a anorexia e ainda tem que descobrir o verdadeiro motivo da morte de sua melhor amiga.
 Confesso que em algumas horas fiquei meio angustiada e com muita dó da Lia, porque ela tenta melhorar, mas a doença parece ser mais forte que ela, e essa luta interna é tão bem contada, que chega a doer na gente, ainda mais por saber que existem pessoas que sofrem mesmo com esses problemas.
 Como se não bastasse isso tudo, como o livro é narrado por Lia, temos uma visão bem clara de sua mente perturbada, ela faz várias metáforas com sangue, pássaros mortos e fantasmas.


...confusa?

 E por último, um livro que me deixou confusa foi Wake, da autora Lisa McMann.
 A história é muito datada. A cada parágrafo temos uma data e horário diferente e às vezes, até algumas datas de muito tempo atrás, para mostrar como os problemas de Janie começaram, isso acaba deixando a narrativa confusa, ainda mais para pessoas como eu, que são péssimas para guardarem datas e horários.
  Aliás, esse não foi o único pecado da autora, dá pra ver que em vários pontos ela se perde no decorrer da história, quer falar algo mas se confunde e nos deixa mais confusos.
 Wake tem enredo e personagens que tinham tudo pra dar certo, só não é a história perfeita por causa da autora mesmo.


 Bom, essas foram as minhas respostas. Espero que tenham gostado. Se quiserem responder a tag, sintam-se a vontade, mas não se esqueçam de dar os devidos créditos e me mostrar suas respostas, adoraria conhecer novas opiniões.
 Mas uma vez, desculpa pela meu sumiço, estou quase me acostumando.
 Até a próxima!

|Resenha| A Garota Que Você Deixou Para Trás

Título Original: The Girl You Left Behind
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Nº de Páginas: 380
 Na França, em 1916, Sophie Lefévre precisa manter a família em segurança enquanto seu adorado marido, Édouard luta no front da Primeira Guerra. Quando ela é obrigada a colaborar com os oficiais alemães, sua casa se torna foco de terríveis conflitos. E, no momento em que o comandante da ocupação descobre o retrato de Sophie pintado por Édouard, tem início um complicado jogo de interesses, que vai levar a jovem a tomar uma decisão arriscada. Nos anos 2000 em Londres, o retrato de Sophie ocupa uma parede na casa de Liv Halston: um presente dado por seu marido pouco antes que ele morresse.  Um encontro inesperado revela o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Duas garotas separadas por quase um século estão juntas em sua determinação de lutar por aquilo que amam - custe o que custar.

 Encontre o Livro: Skoob | Submarino | Saraiva

 Em A Garota Que Você Deixou Para Trás, acompanhamos um pouco da vida de duas mulheres completamente diferentes. A primeira delas é Sophie Lefévre, esposa de um talentoso artista impressionista, Édouard. Os dois vivem uma bela história de amor até ele ter que partir para lutar no front da Primeira Guerra. Agora, Sophie é responsável por cuidar de seus irmãos mais novos e seus sobrinhos no velho hotel/restaurante da família, o Le Coq Rouge.
 Nesse período de guerra, os alemães invadem casas e confiscam bens de toda a França, e o vilarejo onde Sophie e sua família moram não demora muito a sofrer essas consequências, e quando o Le Coq Rouge é escolhido para ser o abrigo dos soldados, o quadro de Sophie chama muita atenção do comandante. A cada dia mais eles se aproximam através da única que têm em comum: o amor pela arte. Apesar de ela não querer se aproximar do inimigo, fará de tudo para garantir o alimento e a segurança de sua família, além da esperança de um dia reencontrar seu marido.
" [...] e tentava me lembrar de que havia um propósito nisso tudo: que a questão crucial da fé, é que ela precisa ser testada."
 Pág. 308
 Em paralelo, temos a história de Liv Halston, que vive em Londes nos anos 2000. Ela mora numa casa de vidro construída por seu marido David há quatro anos, pouco antes de ele morrer. Ela ainda não superou essa morte e se apega a poucas coisas na vida e na própria casa. Seu único objeto de grande valor sentimental é o quadro que ganhou de David em sua lua de mel.
 Um encontro inesperado revela o verdadeiro passado do quadro, seu valor e o que ele representa, e isso mostra a Liv que sua vida tem mais em comum com a garota do quadro do que ela pensa. Assim sua vida vira de cabeça para baixo e ela terá de lutar com todas as forças para não deixar que a única coisa a qual se apega também suma. Custe o que custar.

 Já perdi as contas de quantas vezes disse que Como Eu Era Antes de Você, da autora, foi meu livro favorito de 2013. E foi por esse motivo que fui com tantas expectativas ler A Garota Que Você Deixou Para Trás.

 A narrativa é dividida em duas partes: a parte do passado, narrada por Sophie em primeira pessoa; e a parte do presente conta a história de Liv em terceira pessoa, foi essa parte que eu achei um pouco confusa.

 Sobre os personagens: Apesar de gostar de Liv, achei ela um pouco conformista em alguns momentos, ela poderia ter mais garra. Também tive uma relação de amor e ódio com Paul, um personagem muito importante. Suas atitudes me deixavam louca da vida na maior parte do livro, apesar de ele ser um amor. E aí tem a Mo, uma amiga louca dos tempos de escola da Liv que vem ajudá-la a seguir em frente. Seu único defeito foi aparecer e sumir muito depressa.

 Resumindo, gostei do livro, achei super legal essa mistura de duas épocas completamente diferentes, e o desenvolver da história, de duas mulheres tão diferentes lutando para defender aquilo que amam. Mas infelizmente, por causa de todas essas coisas que comentei na resenha, tive que tirar uma estrelinha, porque esperava muito mais da autora... Não sei se algum dia ela vai superar Como Eu Era Antes de Você.

★ ★ ★ ★

|TOP 5| Autores Para Ler no Verão


Oi gente!
Nem vou perder tempo tentando explicar meu sumiço de novo,  vamos logo ao que  interessa.
Recentemente, vi alguns posts inspirados no verão e nesse calor anormal que está acontecendo no nosso país.  Os que mais me chamaram atenção foram o da Alba do Psychobooks e o da Pam do Garota it.
 E foi inspirada nesses vídeos que resolvi fazer meu Top 5 de autores para se ler nesse calor. Vamos lá?

Clique nas capas dos livros para conferir as resenhas.

Sophie Kinsella

 Os livros da Sophie são divertidíssimos. A gente dá tanta risada que até esquece do calor. Suas personagens se metem em tantas confusões que o clima é o de menos. Outra coisa legal é que suas histórias geralmente acontecem em Londres, que é bem mais frio do que aqui.










Livros que eu recomendo:

 


John Green

 Se formos analisar o cenário, as histórias de John Green não têm muito a ver com o verão, elas geralmente acontecem em bairros normais dos Estados Unidos. O que chama a atenção é a escrita do autor, bem leve e divertida.










Livros que eu recomendo:

  

Stephanie Perkins

 Só a narrativa de Stephanie já é deliciosa e refrescante. Sua escrita é tão simples que as páginas passam sem nem percebermos. E seu livro mais conhecido acontece em Paris, onde tem um clima frio delicioso!












 Livros que eu recomendo:

 

Meg Cabot

 Meg é outra que nos prende na história e nos faz esquecer o mundo ao nosso redor. Suas histórias passam em lugares diferentes e com histórias tão inusitadas e engraçadas, que até ignoramos o calor.










Livros que eu recomendo:

 

Nicholas Sparks

 Apesar dos finais geralmente trágicos, o que realmente tem a ver com o verão é a narrativa do autor que é bem fluida.  Outra característica do verão nos livros dele é o cenário, geralmente uma casa de praia, um píer ou algo do tipo. Assim a gente pode ter um pedacinho da praia enquanto lemos.










Livros que eu recomendo:

 

 Bom, é isso. A proposta foi escolher autores que fariam a leitura fluir de forma leve, até mesmo refrescante.
 Sei que estou meio atrasada com o tema, afinal o verão está quase acabando. Mas como o calor continua, achei legal falar sobre o assunto mesmo assim.
 E você, qual seu autor favorito pra ler no verão?

|Resenha| Poseidon

Título Original: Of Poseidon
Autora: Anna Banks
Editora: Novo Conceito
Nº de Páginas: 285
 Além da beleza fora do comum, com seu cabelo quase branco e seus olhos cor de violeta, Emma chama a atenção por ser um pouco desajeitada. Ela não se sente muito à vontade em lugar nenhum... E não sabe que sua misteriosa origem é fonte dessa sensação.
 Galen, príncipe dos Syrenas, vasculha a terra procurando uma garota especial, capaz de se comunicar com os peixes - e que poderá salvar seu reino. Quando ele se encontra com Emma, a conexão é imediata: embora não saiba, Emma parece ter o dom que Galen procura.
 Mas então, porque ela não conseguiu salvar sua melhor amiga do ataque do tubarão?
 Cabe ao príncipe convencer a teimosa Emma a enfrentar sua real natureza e aceitar o desafio. E nada pode impedi-lo de alcançar seu objetivo.

Encontre o Livro: Skoob | Submarino | Saraiva

 Sempre digo como é bom sermos surpreendidos por um livro, né? E foi isso que aconteceu com Poseidon, primeiro da série O Legado de Syrena, um dos lançamentos de fevereiro da Novo Conceito. Tinha achado essa capa maravilhosa, mas só, nem tinha dado atenção. Foi quando o peguei pra dar uma olhada que não consegui largá-lo.
 Nele, conhecemos Emma McIntosh, uma garota de 18 anos que está curtindo as férias com a melhor amiga Chloe nas praias da Flórida quando literalmente esbarra Galen, um garoto lindo e sua irmã ma-humorada Rayna. Os dois percebem uma conexão estranha desde o começo, mas deixam isso passar.
 Logo depois, Chloe é morta por um tubarão. Galen que observa tudo de longe, percebe que o comportamento de Emma no mar não é normal, ela parece ter total controle sobre a situação, controle típico dos Syrenas, seres místicos que habitam o fundo do oceano.
 Os dias passam e Emma não poderia estar mais arrasada, afinal tudo lembra sua amiga. Então logo no seu primeiro dia de volta ao colégio, ela encontra Galen em todas suas aulas. Isso não pode ser coincidência.
 Galen está de volta para mostrar a Emma que ela não é uma garota normal, ela na verdade tem sangue dos Syrenas, e pode ter a chave para unir os reinos de Tritão e Poseidon, que há muitos anos estão em guerra.
 Mas como ignorar toda sua vida humana, tudo que acreditava, para aceitar sua nova condição "aberração aquática"? Não será uma tarefa fácil para Galen convencê-la.
 O que acontecerá se eu puder me transformar em um peixe? Ele acha que vou simplesmente me despedir de minha mãe, deixar de lado todas as minhas notas boas, todas as bolsas de estudo e sair nadando com os golfinhos?
 Pág. 50
 Gostei muito da mitologia criada em cima dos Syrenas. Existem vários fatos que só deixaram a história mais interessante.
 Os capítulos são divididos entre os pontos de vista de Emma e Galen, e assim podemos ter uma boa noção do que acontece em terra e em mar.
 Sobre os personagens, também gostei de (quase) todos. Galen é lindo do tipo galã de série adolescente, mas não sabe disso por simplesmente não ser humano. E por não saber quase nada sobre a nossa espécie, isso o torna muito ingênuo, e engraçado. Já Emma, apesar de gostar um pouco dela, a achei mimada e teimosa em muitas partes, colocando a própria vida em risco várias vezes só para contrariar Galen, por isso a achei meio infantil.
 Os personagens secundários também merecem destaque. Rayna é cheia de atitude, e apesar de não ter medo de dizer o que pensa, é incrível quando a conhecemos melhor. Ela vive fugindo de Toraf, melhor amigo de Galen e seu noivo por imposição de Grom, seu outro irmão. Toraf é super engraçado e irônico, e nos garante boas risadas enquanto tenta domar a fera que é Rayna e tirar Galen do sério (sua especialidade).

 Um dos pontos fortes do livro é o humor. Dei muita risada com as situações que Emma se mete, com o temperamento de Rayna e com os comentários desnecessários de Toraf.

 Antes de Poseidon, nunca tinha lido nenhuma história sobre sereias e acho que comecei muito bem. O final é simplesmente inesperado. Assim que cheguei na última frase fiquei "NÃO, NÃO ACREDITO!" Mal vejo a hora de ler a continuação e saber o que acontece.
 Um romance intrigante, engraçado e viciante.

★ ★ ★ ★